top of page

Quem foi Mons. Guérard des Lauriers?



Michel-Louis Guérard des Lauriers nasceu em 1898, em Suresnes, próximo a Paris, França. Aos 28 anos (1926), após manter contatos semanais com o Padre Garrigou-Lagrange e frequentar o Convento da Universidade Angelicum, entrou no noviciado em Amiens, França. Foi ordenado sacerdote em 29 de Julho de 1931.


Já em 1956, Guérard de Lauriers escreveu um contra Teilhard de Chardin no periódico Révue Thomiste, pela mesma época também consta uma denúncia contra Yves Congar no Santo Ofício, o que gerou mal-estar em muitos de seus irmãos no convento de Saulchoir. A pedido do Reitor Piolanti, o Padre Guérard se torna professor na Pontifícia Universdade Lateranense de 1961 a 1970. Ali passa a Residir no Angelicum e volta a manter amizade com o Padre Garrrigou-Lagrange. Em 1969, redigiu o Breve Exame Crítico.


Um episódio digno de nota foi uma reunião dos grandes nomes da resistência ao modernismo na casa do Padre Georges de Nantes em julho de 1969. Enquanto já era hospede ali o Padre Nöel Barbara, o Abbé de Nantes recebe um novo grupo composto pelo Abbé Philippe Rousseau, os padres Sáenz y Arriaga e Charles Marquette, o Abbé Coache, o Padre Guérard des Lauriers e um leigo de Versailles (Alain Tilloy). Segundo testemunhos do Abbé de Nantes, esse grupo já sustentava a invalidade da Nova Missa e Vacância da Sé Apostólica. Isto é também corroborado por uma carta do próprio Padre Guérard des Lauriers ao Abbé de Nantes fazendo referência à essa visita e afirmando que na ocasião ficara demonstrado que após a aprovação da nova missa o Cardeal Montini não era papa.[1]


Em 1970, junto com o Reitor e outros professores, o padre Guérard foi demitido da Universidade Lateranense. Mais tarde, a decisão dos dominicanos de vender o convento de Saulchoir foi para ele causa de tristeza. Durante a mudança, os dominicanos não se organizaram para transportar todos os objetos sacros; nisso interveio Guérard buscando evitar que os objetos de culto fossem destruídos ou colocados para uso profano.


Após esse episódio, o Padre Guérard solicitou permissão para viver fora do convento, passando a se dedicar a pregar retiros e dar conferências sobre a situação do mundo e da Igreja e dando apoio a fiéis ligados à Missa Tridentina. Mons. Lefebvre, logo após iniciar o seminário da Fraternidade São Pio X em Ecône, convida-o para ali dar aulas. Porém, após tornar pública sua posição de que a Sede de Pedro estava vacante e de que não se poderia utilizar o nome de Paulo VI no cânon da Missa, Mons. Lefebvre o demitiu em 1977.


Em 1979, trocou correspondências com Mons. Lefebvre mostrando suas divergências e nesse mesmo ano torna pública a Tese de Cassicíaco (Cahiers de Cassiciacum), sobre a vacância formal da sé Apostólica. Mons. Guérard de Lauriers tinha os novos ritos de ordenação e Sagração como dúbios e, portanto, pensava necessária alguma ação para garantir a sucessão de bispos, foi então que começou contatos com dois sedevacantistas alemães, Eberhard Heller e Kurt Hiller. Eles fizeram contatos com o arcebispo aposentado de Hue, Vietnã, Mons. Pierre Martin Ngô Đình Thục.


Após grande tempo de consideração (1 ano), em 7 de maio de 1981, Guerard des Lauriers foi consagrado Bispo por Mons. Thuc em Toulon, França. Em abril de 1984, Mons. Guerard de Lauriers sagra bispo Günther Storck. Em 1986, sagrou o teólogo dominicano Robert Fidelis McKenna e, em 1987, o italiano Franco Munari. Mons. Guérard des Lauriers faleceu em 27 de fevereiro de 1988.


Referências:

[1]

(1) FRERE FRANÇOIS DE MARIE DES ANGES, Pour l’Eglise. Quarante ans de Contre-Réforme catholique. Tomo III (1969–1978) Contre la dérive schismatique, Ed. Contre-Réforme Catholique, Saint-Parres-lès-Vaudes, 1996, pp. 10–15, 110ss. O Abbé Coache dá sua versão dos fatos em Les batailles du Combat de la Foi, Chiré, 1993, pp. 77–81

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


bottom of page